Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

São Pedro... menos, está bem?!?

Cheguei a casa mais encharcada do que se tivesse caído dentro de uma piscina com roupa e tudo. Para dizer a verdade, acho que a única parte seca em mim era o meu soutien... mas posso estar enganada.

 

Já saí de casa a chover mas quando terminei as aulas estava a cair um rio, em vez de estar a chover. Só o facto de sair da sala, sair da escola e atravessar a estrada para chegar à paragem - que são distâncias bem curtas - foi o suficiente para ficar que nem uma pinta.

 

Tive a sorte e um autocarro andar atrasado e, por isso, conseguir chegar a casa um bocadinho mais cedo. Ao chegar aqui à zona onde moro, pude comprovar uma conclusão a que já tinha chegado anteriormente: Não é boa ideia subir ruas quando chove muito! A sensação é a de remar contra a corrente, a água salta pra cima de nós, ficamos com as calças mais pesadas dez quilos por estarem cada vez mais molhadas, e até as nossas botas decidem não colaborar e darem o berro! Resultado da batalha final: um par de botas para irem para o lixo porque a sola abriu-se e pareciam estar a rir-se e uns litros valentes de água absorvidas involuntariamente.

 

Conselho de amiga: sempre que estiver assim o tempo... não andem na rua! Refugiem-se em casa na companhia de um bom livro, ou de uma bela série de TV, ou de umas agulhas de tricot e lã e entretenham-se até o mau tempo passar!

 

Chuva ao entardecer.

 Uma chuva forte acompanhada de trovoada ao fim da tarde, foi o suficiente para, em alguns minutos, fazer a água chegar ao nível do passeio... 

 

Aqui temos meio focinho do Bóbi que estava comigo à janela... 

 

Uns minutos de chuva foram o suficiente para formar um rio no meio da estrada, apesar das quatro sarjetas limpas que aqui existem.